[Análises em Série] – Nen e Personalidade: Genialidade a Prova.

PostopQue Yoshihiro Togashi é um gênio todo mundo sabe, mas o quanto ele é… Já é algo relativo de pessoa em pessoa. Eu fui dar uma lida no mangá, por ler mesmo, estava com um tédio me chicoteando enquanto sussurrava “Faça algo, seu imbecil!” na minha orelha, até que achei uma página que para muitos passou batida em meio à incrível luta de Gon contra Hisoka. (Que é um show de pedofilia, sinceramente.)

7063163

Obviamente muitos lembram disso, na primeira vez que vi achei legal e interessante, mas nada tão incrível, porém…Diante a tantos personagens na trama, diante tantos capítulos passados para finalmente nos ser apresentado o Nen, muitos pensaram que era algo colocado para ganhar popularidade, entretanto, a evolução de “bicho do mato” que Gon vinha ganhando e suas habilidades junto aos seus amigos não chegavam nem perto de Hisoka, quanto mais se comparado à Ging que monta em feras gigantescas… É um mundo fantástico demais e tinha de ter alguma explicação para tais coisas, afinal, ao ver geral, Hunter x Hunter era um dos poucos shonens de porradaria sem poderes sobre-humanos num mundo absurdo, mágico e perigoso. Estava claro que ainda tinha algo a ser mostrado.
Então surge o Nen, com suas regras, condições, definições, testes… Hunter x Hunter estava começando a realmente começar.

p1

Togashi definiu a habilidade de todos os personagens de acordo com suas personalidades, desde o começo podemos concluir que Kurapika usaria correntes, Killua usaria eletricidade, Gon atacaria com socos poderosos, associou Killua e Hisoka com suas personalidades e um aviso da parte de Hisoka: “Pessoas da transformação são traiçoeiras, seus interesses mudam constantemente, uma joia rara pode virar um pedaço de lixo em instantes” Enquanto dá um close no Killua, que já foi mostrado na história como alguém sem amigos, assassino de sangue frio e vivente do submundo.
Usou as habilidades de forma correta – Hatsu, Gyou, Ten, Ren, En, In, e etc – para que forme habilidades individuais, explique a ausência dessa energia tão chamativa nesse mundo, e o motivo de tão poucas pessoas terem noção de existência. E os personagens que foram inseridos em seguida, com habilidades escolhidas de acordo com a personalidade e que combinariam de forma tão perfeita quanto natural, transportando a ficção para a realidade. E isto é incrível.

Os personagens tem carisma, tem vida própria, coisa que muito mangá famoso por aí não tem. É fascinante.
Como um escritor e desenhista, sei muito bem a dificuldade de dar personalidade à um personagem: Ou tu faz um bobão idiota como o Goku, bastante simples de fazer e que todo leigo nesse mundo usa. Mas, para uma história com vários personagens, o trabalho de expor opiniões, usar argumentos que o próprio autor não apoia e ainda conseguir ter razão dependendo do caso, é algo genial! Quantas pessoas tem capacidade, e intelectualidade, para assumir várias vidas diferentes, pensar de várias formas diferentes, ser alguém completamente diferente de si mesmo e até ter de apoiar ideias na qual não concorda e manter isso por vários capítulos em várias situações mostrando o crescimento e os desafios de cada um? Me prendi muito nisso, mas não há como negar que é fascinante!

Sei que existem muitos outros autores por aí  que fazem o mesmo, entretanto, não é só das personalidades, em Hunter x Hunter tem o Nen! É a energia mais complexa e sub-dividida de todo o universo dos mangás, com mais regras, modos de uso, estratégia e casos especiais para o uso. Bastante diferente do ki, chakra, reiatsu… Togashi cria um conjunto de regras novas a cada arco, tornando o mundo que ele criou ainda mais incrível.  Cada vez mais aumentando a sede de exploração desse mundo gigantesco ao mesmo nível, se não superior, ao que Oda faz em One Piece.p2

E como se não bastasse, vemos claramente uma explosão de críticas sociais, rebeliões, golpe de estado, eleições políticas, leiloes, ladrões, problemas de família, pobreza… É muito mais do que vi em qualquer outro mangá, é uma trama tão vasta e completa que a mais próxima desse nível que achei até agora é, novamente, One Piece. Isso explica bem o sucesso deles.

O que dizer de algo tão envolvente? Este é um mangá sensacional e “perfeito”, creio que não consiga superar One Piece em vendas pelo fato de, em quinze anos de lançamento, dez anos foram em pausa (atualmente estamos em uma), o que deve ter resultado em muitas perdas de leitores.
O mangá é um dos poucos que se sente algum sentimento estranho, como se possuísse uma trilha sonora inaudível mas perceptível, ele passa medo, é legível e interessante, diferente do anime. Sei que atualmente a obra recuperou seus ares, mas ainda há muitas pessoas que não deram uma chance. O que estão esperando?
PunPun vos ordena!

Anúncios

No céu tem pão?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s